PodCast Tenda Materna #9:  Autonomia com Mariana Lacerda

Neste episódio convidamos a Terapeuta Ocupacional e Educadora Parental em Disciplina Positiva, Mariana Lacerda, para conversar com a gente sobre AUTONOMIA. A Mari tem um olhar profundo e de muito respeito para a infância e trouxe reflexões bem importantes para pais, mães e educadores.

Falamos sobre a pressão social que recai sobre nós pais e mães para que essa criança se torne independente muito cedo, sem avaliar se isso está alinhado com o desenho original do Ser Humano, com o seu ritmo natural.

E quais seriam então as necessidades do bebê humano? Como esse pequeno ser tão frágil, dependente e demandante se tornará autônomo? Como preparar a mim mesma e o ambiente ao redor para inspirar autonomia para meu filho?

Essas e outras perguntas, tão fundamentais para pais e mães que estão nesta busca por um caminho mais consciente e respeitoso para educar seus filhos, serão abordadas com um sotaque “mineirinho” tão gostoso de escutar.

Dá o PLAY e entre em nossa TENDA:

Para conhecer mais sobre o trabalho da Mari Lacerda e se inscrever na Semana da Disciplina Positiva, que vai de 19 a 26 de outubro, clique aqui > http://bit.ly/SemanaDaDisciplinaPositiva

E para finalizar queremos te dizer que você é muito bem vinda(o) em nossa Tenda. Caso queira deixar seu comentário, sugestão ou pergunta fique a vontade! E se sentir vontade compartilhe este espaço materno com outras mães e pais, afinal pais também podem e “devem” maternar! 😉

Até breve!

Com amor e gratidão por recebe-las em nossa Tenda,
Clarissa e Maira

One Comment

  • Daiane disse:

    Dá um enorme quentinho na alma ouvir de forma tão clara a importância do respeito ao ser humano incrível e autónomo que é uma criança! Na vida real é muito questionamento sobre o “excesso de liberdade” (como escolher sua roupa ou o quanto quer comer no almoço) garantido para a criança e deixa a gente bem cansada de tentar explicar que a relação adulto-criança não precisa ser autoritária e adultocentrica. Parabéns pelo trabalho e obrigada pelas sons da esperança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *