Fraternidade, Economia e Nós

Será que é possível a economia ser fraterna?

Você pode achar estranho o assunto “economia” na nossa página. Mas buscamos que as bases da nossa comunidade sejam a cada dia mais transparentes e inclusivas. Por isso, partimos conversando desse âmbito da sociedade, o econômico, a partir do sentido de ajuda mútua, reciprocidade, interdependência, corresponsabilidade, considerando que todos somos Seres Sociais.

Como você vê a fraternidade e solidariedade na sua vida?

Dentro da nossa comunidade temos essa inquietação em pensar caminhos solidários tanto na nossa organização interna, quanto na relação com as pessoas que nos comunicamos aqui e em nossas ações terapêuticas. Não é à toa que no nosso nome já fica explicito nosso sentido de COMUNIDADE e pertencimento.

Isso parte do nosso princípio de união e integração com a natureza, valorizando todas formas de vida com sua diversidade, a partir de uma visão holística. Incluindo um olhar mais sistêmico e profundo do Ser Humano.

Você acha que é possível pensar na fraternidade em sua economia familiar?

Cada pessoa é única e tem necessidades diferentes a serem atendidas para o seu bem viver. Fraternidade econômica é sobre entender e praticar isso em conjunto com as necessidades coletivas, para que todos tenham IGUALDADE de oportunidades. Para isso, precisamos criar ações fundadas na cooperação e que levem a DIVERSIDADE humana em consideração.

Como somos Seres Sociais, para que TODOS possam viver dignamente na Terra, é necessário que nossa consciência individual se volte para o TODO. Ou seja, em vez de nos preocuparmos somente em atender as nossas próprias necessidades, precisamos começar a nos corresponsabilizar pelas necessidades do outro, como motivo para nossa ação, o que socialmente leva à FRATERNIDADE e ciclicamente leva à sustentabilidade da vida na Terra.

A CORRESPONSABILIDADE parte do caminho de autoeducação e autoconhecimento, que buscamos aqui nas nossas ações. Para que ajamos com consciência.

Nós seguiremos nas próximas semanas conversando no Blog e nas nossas redes sociais sobre essa temática, aprofundando mais em alguns princípios pela visão da Antroposofia, e sobre corresponsabilidade.

Deixamos aqui um trecho escrito por Roberto Dertoni para seguirmos nossa reflexão:

“Cada vez mais somos chamados em nossa responsabilidade individual com a vida e com o mundo. Que possamos nos aprofundar na concepção sistêmica da realidade, a partir de um olhar fenomenológico para a vida; que sigamos na busca de nosso autodesenvolvimento, para assumirmos nossa responsabilidade com força e autonomia; e que possamos nos juntar a outras pessoas buscadoras, colaborando para um propósito comum que promova a saúde do mundo e promova relações sustentáveis em todos os âmbitos da vida” (Roberto Dertoni, 2019)¹

 

Simone Ximenes

Texto: @simone.xmn, Mãe da Júlia, bióloga, educadora ambiental. Participante da turma 9 do Zum Zum de mães. Atualmente é colaboradora na Bee Family no Programa de Bolsistas e no projeto Maternidades Diversas.

1. Fonte: Roberto Dertoni. “Mudando”. 2019 –  https://www.coolaborar.com/post/mundando

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *