“Comer tem a ver com Autonomia!” – Entrevista com Fabiolla Duarte

Como educar uma criança autônoma? Quando o bebê está pronto para comer? O que é a seletividade na alimentação? Como se preparar para a introdução de alimentos do seu bebê? Como ser um exemplo inspirador para o processo alimentar do seu filho?

Neste bate papo com a querida Educadora Fabiolla Duarte, fundadora do Colher de Pau, vamos falar de maneira rica e profunda sobre vários aspectos da alimentação.

Um vídeo surpreendente e profundo que pode transformar sua relação com a Comida! Desfrute… 😉

Depois de assistir ao vídeo completo deixe aqui embaixo o seu comentário, vou adorar te escutar!!! <3

10 Comments

  • Kelly Cristina Garcia disse:

    Adorei o video.. Parabens!!!
    Lembro da minha mae forçar muito a comer, de dar ansia em cima do prato para comer coisas que nao gostava e continuei a nao gostar.. Diz ela q eu comia mt mal, por isso fazia isso.
    Hoje tenho 2 filhos(6 e 3 anos) e evito, doces, salgadinhos, nao tomam refrigerante(por opção deles) , mas não forço a comer exagero de comida.. Mas acabo tendo dificuldade de introduzir alimentos que eles nao querem experimentar, pois nessa idade eles ja resistem muito aos alimentos..
    Sempre deixei que comessem com as maos,nunca fui de ficar tratando na boca, e nem me importei com tanta sujeira que isso faz, foi a maneira que encontrei ate para eu conseguir me alimentar.. Pq ja vi mts maes que ficam muito tempo na mesa para dar comida na boca das crianças e no fim nem elas se alimentam.
    Obrigadapor compartilhar seus conhecimentos.

  • helena disse:

    A sensação de conseguir por si mesmo é nosso maior prazer na vida. Por isso que estudar e aprender é tão viciante. Algo que acontece com você, em que você se sente o maior responsável pela conquista.
    Grata e admirada!

  • Izabel Guimarães disse:

    Muita gratidão as duas!!!…e assim, vem chegando a leveza nas atitudes que se reflete na comida!! e firmando em mim a certeza que a alimentação está infinitamente ligada a emoção, a expectativa, ao relacionamento…enfim, a batatinha e o brocõlis servidos na panela tem tudo haver com a confiança, autonomia e liberdade de quem faz e pra quem é oferecido!!!!…muita emoção e reflexões!!…obrigada!!

  • Gilmara disse:

    Amei o video!Henriquecedor me fez ter outra visão sobre o processo alimentar da criança.Muito bom!

  • Muito obrigada pelo carinho meninas a Fabiolla é bem especial ne?! <3 Faz um trabalho lindo e inspirador... seguimos conectadas!

  • Beatriz Matsuda disse:

    Clarissa não tenho palavras para descrever a transformação que você tem inspirado na minha vida com meus filhos, sempre sonhei em ser mãe e quando engravidei, não tinha nem idéia do quanto é desafiante essa missão que Deus nos confia… comecei a buscar ajuda a um ano atrás quando não sabia mais como agir, já me sentia incapaz de lidar com tudo que estava acontecendo, me senti perdida mesmo… minha filha mais velha estava com 3 anos e meu bebê com 1 ano e dois meses. Assistindo seus vídeos percebo clatamente os equívocos que me levaram a tanto desgastes, praticamente fiz tudo errado, estou agora bebendo cada palavra em busca de me encontrar e poder ajudar os meus filhos a serem crianças felizes de verdade. Tenho um longo caminho pela frente.
    Ouvindo a Fabíola falar com tanta propriedade, com tanto amor, começo a entender o porquê da minha filha rejeitar os alimentos mesmo ela gostando, o que me tira do sério… parabéns pelo trabalho, muito sucesso!

  • Lia Morena Silvério disse:

    Mais um material espetacular!!!
    Obrigada!!!

  • Josiane Antônia da Silva disse:

    Sou muito grata pelas ricas palavras ditas por vocês….nossa passou um filme na minha cabeça, pois passei momentos complicados e cansativos ao introduzir alimentação a minha filha , que hoje ja está com 2anos e 9mês, hoje tenho melhorado meu comportamento em relação ao alimento.
    Então falo que tive também muitos momentos prazerosos, pois acompanhei de perto todos os movimentos do seu corpinho .
    Me combrei demais com essa tal introdução dos alimentos, não tive a oportunidade de amamentar como muitas de vocês , talves devido a isso a minha preocupação era tanta em relação ao alimento para minha filha.
    Agradeço muito por essa troca de informação.

  • Alice Rodrigues disse:

    Amei o vídeo e foi outro ponto fraco aqui em casa. Minhas lembranças de infância são de uma criança com dificuldade para comer e sendo forçada e essa ainda é uma marca difícil de retirar e que me vejo repetindo e tirando a autonomia. Fora isso sou lenta pra cozinhar e essa parte me faz ter menos tempo com o Levi e acho que essa impressão está fazendo ele se afastar das refeições salgadas que me dão mais trabalho. Agora ele só quer comida doce e frutas e fico insegura de seguir essa demanda de cardápio dele.

  • Ana Beatriz disse:

    Muito obrigada meninas por tanto esclarecimento!
    Estou passando por esse momento da introdução alimentar do meu pequeno, e encontrando muitos dilemas na caminhada da maternidade.
    Os meios de introdução alimentar com os quais tenho me deparado, não representam aquilo que trago em mim, e que sempre acreditei, que não precisa forçar, pois tudo tem seu momento.
    É muito bom poder contar com testemunhos de quem conhece do assunto, e pensa como eu, pois, como mãe tenho minhas limitações e medos, e até agora faltava a confiança necessaria para acreditar que eu e meu filho somos capazes de fazes desta, uma experiência muito proveitosa para ambos lados!
    Muita luz pra vocês. Obrigada mais uma vez!
    Obrigada mais uma vez!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *